fbpx

Psicologia das cores: como aproveitar essa técnica na decoração da sua casa

Já ouviu falar sobre a psicologia das cores? Em uma definição simplificada, a psicologia das cores consiste em uma área de estudo que investiga a relação entre a exposição do nosso cérebro a determinadas cores e as sensações e reações causadas em nós.

Sabemos, com base em estudos científicos, que as cores nos ajudam a comunicar sentimentos, urgência ou tranquilidade, estados de espírito etc. Tudo isso ligado à forma como entendemos cada tonalidade.

Já percebeu como a maioria dos restaurantes utilizam tons de amarelo, laranja e vermelho? Ou como as sorveterias trabalham com branco, verde claro e azul? Isso porque, ao comunicar essas cores, é como se transmitíssemos uma mensagem silenciosa ao cérebro do consumidor, do tipo: “você está no clima para um bom lanche” ou “que tal se refrescar neste calor?”.

E não vá pensando que essa técnica tem um quê de esoterismo. É a mais pura ciência. Tanto que designers dos mais variados segmentos, desde moda até produto, devem estudar a fundo a psicologia das cores e como usar isso a seu favor.

Mas não vamos nos estender muito aqui na aplicação comercial dessa área de conhecimento. Isso porque a psicologia das cores também funciona muito bem na nossa vida pessoal, na busca pelo bem-estar, conforto e até para o tratamento de algumas doenças.

E como isso funciona?

Ora, estamos cercados de cores o tempo todo. Nas roupas que usamos, nas cores das paredes da nossa casa, na capinha do nosso celular, nos quadros que usamos para decoração, nas roupas de cama… E por aí vai!

Basta sabermos, de forma clara, como tornar isso um enorme benefício. E nós viemos para te ensinar. Afinal, sabia que você pode mudar o clima da sua casa só trabalhando a psicologia das cores na decoração de cada ambiente?

Continue lendo este conteúdo até o fim e descubra!

Como usar a psicologia das cores na decoração da casa

Agora que já sabemos do que se trata a psicologia das cores, precisamos compreender o que cada cor significa para o nosso cérebro e como as reações são desencadeadas. Dessa forma, você terá uma ideia bem clara do que procurar ao escolher a paleta de cores de cada ambiente.

De uma forma geral, as cores quentes (e mais vivas) transmitem uma ideia de agitação, alegria, animação, fome, urgência e calor. Já as cores mais frias (aquelas mais clarinhas), transmitem paz, tranquilidade, sossego e calma. Agora, por sua vez, as cores mais escuras podem transmitir sentimentos mais sóbrios, como tristeza e medo, além de simbolizar o luto e o silêncio.

E você não precisa escolher uma única cor (ou tonalidades da mesma cor) para a casa inteira. Afinal, cada ambiente tem suas particularidades e diferentes finalidades. Por exemplo, você pode trabalhar com cores mais frias no banheiro, porque é um ambiente para relaxar, e ao mesmo tempo trabalhar com cores mais quentes na área de lazer.

O ideal é caprichar na seleção das cores para os objetos de decoração, como vasos, tapetes, cortinas, porta-retratos, quadros, entre outros. Mas a maior parte das cores fica concentrada nas paredes.

E não precisa deixar sua sala toda amarela, tá? Você pode variar de acordo com as tonalidades de cada cor.

Quer saber quais cores funcionam de que forma? Confira abaixo!

Tons de vermelho e laranja

Nunca invista em objetos de decoração ou paredes em tons de vermelho e laranja em ambientes dedicados ao relaxamento: como os quartos, salas de estar e banheiros. Isso porque essas cores deixam o indivíduo naturalmente mais agitado e animado, o que pode prejudicar o sono e deixar a pessoa ainda mais ansiosa.

É por esse motivo que academias e centros esportivos capricham bastante na seleção de utensílios e outros objetos de decoração nessas cores. Afinal, o objetivo é fazer com que as pessoas tenham mais ânimo para se exercitar, né?

Restaurantes e lanchonetes também focam no amarelo, laranja e vermelho, porque essas cores estão relacionadas àquela vontade de comer que vem do nada.

Amarelo

Não é à toa que um dia de muito sol nos deixa mais felizes e alegres. Isso acontece porque o amarelo ajuda a manter nosso melhor humor, aquela mania de ver a vida sempre colorida. Afinal, quem nunca viu aquele sorriso amarelo por aí indicando que tá tudo bem e positivo?

O amarelo também é uma cor que mantém a nossa concentração! Então é uma ótima ideia para ser aplicada em ambientes usados para o trabalho, os estudos ou mesmo para leitura e prática de artesanato.

Além do mais, pode usar o amarelo na sala de estar e outros ambientes de recepção sem dó.

Azul

Assim como o lilás, o azul é a cor ideal para quem quer fugir da realidade, desligar a mente e simplesmente descansar. Indicada para quartos, salas de estar, ambientes de descanso e banheiros, o azul melhora o sono, diminui a sensação de ansiedade e ajuda a combater o estresse.

Sabe aquela sensação boa de olhar para o céu azul e a água do mar? São sensações resgatadas pela sua exposição a essas cores.

Rosa

Sabia que a cor rosa ajuda nosso cérebro a liberar uma substância chamada serotonina? Essa substância é responsável por nos causar uma sensação de felicidade plena, relaxamento e prazer.

Por este motivo, essa cor é muito recomendada para quem está passando por momentos mais delicados, como a depressão ou um desânimo frequente. Além de ser uma cor bem alegre, o rosa também causa uma sensação de paz e despreocupação.

Então que tal levar essa cor também para o seu quarto?

Agora que você já aprendeu muita coisa sobre a psicologia das cores e como usar a seu favor na decoração da casa, que tal caprichar na repaginação de cada ambiente?

Gostou do nosso conteúdo? Leia também: 4 cuidados que você deve ter com a sua casa no verão

Compartilhar este Post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Ao clicar em “Publicar comentário” você concorda que leu e aceita os termos e políticas de privacidade do site.

Pesquise no Blog

Últimos Posts

Veja a ação da Espuma Mágica

Posts Relacionados